Tipos de Pele: Quais os tipos? Qual o seu tipo de pele e condições

banner-bumbum-cream

Existem alguns tipos de pele, e por esse motivo muitas pessoas ainda têm dificuldade em conhecer o seu tipo de pele. Saber disso é muito importante pois, quando sabemos nosso tipo de pele podemos identificar os produtos ideais que adaptam as nossas necessidades e que não prejudicam nossa pele.

Por não ter essa informação, muitas pessoas acabam utilizando produtos cosméticos indevidos, o que pode ocasionar problemas sérios.

Existem peles dos mais variados tipos e para cada uma delas, existe um produto ideal. Por isso, é crucial saber as características principais da sua.

Podemos identificar o tipo de pele baseada no equilíbrio entre a água e as glândulas sebáceas. Sabendo qual é o seu tipo de pele, o tratamento dela será mais específico e adequado.

O Blog Bumbum Cream traz neste artigo todas as informações necessárias para você descobrir o seu tipo de pele e os cuidados necessários para determinada característica da epiderme. 

Iremos abordar também sobre doenças e lesões como os tipos de câncer de pele e também os tipos de roxo na pele. Confira o texto a seguir.


Tipos de Pele: O que são? Quais os tipos? O que preciso saber? Cuidados e condições

A pele é considerada o maior órgão do corpo humano e tem por característica uma estrutura elástica, que além de flexível, é muito resistente.

Uma de suas funções é proteger toda a superfície do corpo. Outro fator importante sob a responsabilidade da pele é regular a temperatura e umidade do corpo, bem como proteger contra infecções e agentes externos.

A epiderme é a camada mais superficial da pele, ou seja, é ela quem está diretamente em contato com o exterior. As camadas mais abaixo são, respectivamente, a derme e hipoderme.

Por ser um órgão complexo, ela possui variações e diferenças entre as pessoas determinadas por fatores genéticos e também externos que são capazes de transformar o estado da pele.

Tipos de pele

No geral, existem quatro tipos principais de pele: normal, mista, oleosa e seca. Cada tipo carrega consigo características específicas quanto a sua textura, tamanho dos poros, opacidade e merece cuidados únicos. 

Pele normal

A pele normal é a mais equilibrada entre todas. Sua textura, geralmente, é fina, flexível, macia e aveludada.

Ela possui uma quantidade certa de hidratação e oleosidade e, por isso, exige menos cuidados que as demais. Produz gordura em quantidade exata, sem excesso de brilho ou ressecamento.

Normalmente, ela apresenta poros pequenos e pouco visíveis e não tem tendência de apresentar muitas espinhas.

Como cuidar da pele normal

O cuidado deve ser o mesmo de cútis oleosas ou secas, mudando os ativos dos componentes. Deve-se:

  • higienizar, tonificar, proteger e hidratar com antioxidantes;
  • evitar o uso de cosméticos que possuem álcool na fórmula já que contribui para o ressecamento da pele;
  • usar sérum que se adapta a todos os tipos de peles e não vai pesar muito na hidratação ou deixar a pele com aspecto ressecada.

Pele oleosa

Também conhecida como pele lipídica, é aquela caracterizada por ter um excesso de oleosidade.

A alta produção de sebo, que fica acumulado no interior dos poros, deixa uma pele mais brilhante e oleosa, ao mesmo tempo que aparenta ser mais pálida, grossa e pesada.

O excesso de lipídios na epiderme pode ter como responsáveis fatores hormonais, estresse, efeito colateral de medicamentos, entre outros.

É esse tipo de pele que possui maior tendência a desenvolver acnes (cravos e espinhas). O aparecimento de acne não está limitado a aparecer somente no rosto, mas também em partes do corpo.

Como cuidar da pele oleosa

Para cuidar da pele oleosa, os cuidados básicos são:

  • Sempre higienizar e tonificar.
  • Limpar a pele mais vezes ao dia, ajuda a controlar a oleosidade e desobstruir os poros.
  • O recomendado é fazer a limpeza pelo menos duas vezes ao dia: de manhã e à noite, antes de dormir.
  • Retirar a maquiagem ao final do dia.
  • Os produtos essenciais a serem utilizados são sabonetes e tônicos com ativos que ajudam a controlar a oleosidade. 

Pele seca

A pele seca tem como principal característica a dificuldade de reter a água necessária.

Esse tipo de pele não possui os fatores de hidratação naturais que ajudam a reter o líquido, bem como na elasticidade e firmeza da pele.

Ou seja, a cútis tende a ficar mais desidratada. A retenção de água se dá pela presença de sebo, mas como esse tipo produz pouco, isso acaba prejudicando. 

Portanto, não há volume suficiente de água e resulta em um aspecto áspero e opaco da pele. Ela também apresenta menos elasticidade e maior facilidade para descamar.

Por tudo isso, a pele seca é dentre todas com maior propensão a ter um envelhecimento mais acelerado, surgindo rugas e linhas de expressão. 

Como cuidar da pele seca

Esse tipo de pele deve ser cuidada diariamente para garantir a ela uma boa hidratação e manter a barreira de proteção da pele. Para cuidar desse tipo de pele deve-se:

  • Cuidados como evitar banhos quentes;
  • Não usar buchas ou escovas de banho;
  • Aplicar creme hidratante após os banhos;
  • Manter a hidratação do corpo, sendo necessário beber pelo menos 2 litros de água por dia. 
  • Dormir pelo menos 8 horas por noite.
  • Utilizar sabonetes e cremes com propriedades hidratantes ou ainda sabonete líquido neutro para evitar a remoção da barreira protetora da pele. 
  • Esfoliar a pele também é essencial – pelo menos 3 vezes na semana – para remover as células mortas da pele que acabam se acumulando e deixando a cútis com aparência opaca e seca. 

Pele mista

Esse tipo de pele pode ser considerado como a soma das características dos outros tipos de pele. Ela possui muita oleosidade, porém, em não toda a parte do rosto.

Geralmente, há uma maior oleosidade na zona T, região que abrange a testa, nariz e queixo. As outras regiões do rosto costumam ser mais secas e opacas, como nas bochechas e na área dos olhos.

Assim como ocorre na pele oleosa, os poros nessas áreas são visíveis e dilatados por estarem cheios de sebo. Nessas regiões com mais lipídio, são mais propensas a terem acne. Certamente, esse tipo de pele é o mais comum entre as pessoas.

banner-bumbum-cream

Como cuidar da pele mista

Com a zona T oleosa e o restante seco, o principal objetivo de quem tem esse tipo de pele é conquistar o equilíbrio entre essas duas características. Dicas mais recomendadas são:

  • Cuidado com a higienização; 
  • Utilizar sabonetes que controlem a oleosidade na área T e que contenham ativos não gordurosos para não ‘’pesar’’ na pele. 
  • Optar por ativos menos irritantes;
  • Evitar extremos: produtos que aumentam a oleosidade ou produtos que possam ser muito agressivos.
  • Aplicar uma camada fina dos cosméticos.
  • Escolher soluções de limpeza que sejam suaves como aquelas que contenham soluções micelares para higienizar o rosto.

Leia Mais: Limpeza de Pele: Para que serve? Como fazer? Benefícios

Câncer de pele: tipos e sintomas

O câncer de pele é causado pelo crescimento anormal e descontrolado de diferentes tipos de células que formam as camadas da pele. Os cânceres podem ser divididos em categorias diferentes que são:

Câncer de pele não-melanoma

É aquele onde estão incluídos os carcinomas basocelular, espinocelular ou carcinoma de Merkel. Esses tipos são aqueles mais fáceis de tratar e apresentam grandes chances de cura.

O carcinoma basocelular é o menos grave e mais frequente correspondendo a 95% dos casos. Localizada na camada mais profunda da pele.

Apresenta-se mais em pessoas de pele clara e depois dos 40 anos de idade, devido à exposição solar ao longo da vida. Aparece em forma de mancha rosa brilhante que cresce lentamente.

O carcinoma espinocelular é o segundo tipo mais frequente e surge nas células escamosas localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

É mais comum entre homens e aparece em forma de caroço avermelhado na pele ou um machucado que descama. A principal causa é a exposição solar sem a devida proteção.

Já o carcinoma de Merkel, que é o tipo mais raro de câncer, comumente, apresenta-se mais em pessoas com mais idade e é resultado da exposição prolongada ao sol durante a vida. Apresenta-se como um caroço indolor da cor da pele ou vermelho-azulado. Pode surgir em qualquer parte do corpo.

Sarcomas de pele

Aqui estão incluídos o sarcoma de Kaposi e o dermatofibrosarcoma que podem surgir em várias partes do corpo e que necessitam de tratamento específico de acordo com o tipo.

Os sarcomas de pele são um tipo de câncer de pele maligno que afeta as camadas mais profundas da pele. O dermatofibrosarcoma surge após algum trauma, em cicatriz de cirurgia ou queimadura por infecção do vírus herpes tipo 8 ou até mesmo por alterações genéticas. 

Normalmente, homens jovens apresentam esse tipo de câncer com mais frequência. Aparece como uma mancha avermelhada ou roxa na pele e pode parecer como uma espinha ou cicatriz.

Enquanto que o sarcoma de Kaposi é mais frequente em pessoas com o sistema de imunidade fragilizado como em indivíduos que submeteram-se a cirurgias de transplante ou que são infectadas por HIV. Esse tipo costuma se manifestar como manchas vermelho-arroxeadas e podem espalhar por todo o corpo. 

Leia Mais: Cuidados com a pele: Guia completo com Cronograma (2021)

Cuidados com tipos de pele

Todos os tipos de câncer começam a aparecer com algum sinal ou mancha no corpo. Quando notada qualquer coisa anormal na pele, deve-se consultar o dermatologista para um diagnóstico mais adequado. Os tumores malignos, geralmente agressivos, devem ser identificados o mais precocemente possível.

Na maioria dos casos malignos, o tratamento é iniciado por uma cirurgia para a retirada da maior parte das células e, após isso, é necessário, normalmente, fazer radioterapia ou quimioterapia para eliminar as células restantes que ficaram na pele. O mesmo procedimento ocorre com os tumores que não são tão raros e graves.

Tipos de roxo na pele: o que é e classificação

Outro tipo bem recorrente de aparições na pele são as manchas roxas que podem surgir por inúmeros motivos. Quem nunca bateu em uma mesa ou outro móvel e ficou com um roxo na pele? Mas por que isso acontece?

As manchas roxas são sangramentos que acontecem na pele ou nas camadas abaixo dela. Podem ocorrer nas camadas mais internas e só depois de dias manifestarem na superfície e se tornam visíveis. As manchas são classificadas em:

Petéquias

São conhecidas como pontos vermelhos de tamanho pequeno e causadas, na maioria das vezes, por algum tipo de sangramento ocorrido na pele devido a traumas físicos.

Elas não são capazes de clarear ou sumirem quando se realiza pressão sobre elas. O aparecimento dessa mancha pode indicar doenças como púrpura trombocitopênica idiopática, anemia aplástica, dengue, tifo, H1N1, leucemia, sífilis congênita e mononucleose infecciosa.

Equimoses

Caracterizada por manchas vinhosas, a equimose é o extravasamento de sangue dos vasos sanguíneos da pele que se rompem formando a cor roxa e, normalmente, está associada a traumas, contusões ou ainda efeito colateral de medicamentos.

Ela permanece de 1 a 3 semanas e, durante esse tempo, a mancha muda de cor roxa para o amarelo esverdeado.

Ela não necessita de um tratamento específico, contudo, se aparecer com frequência, é importante procurar um especialista hematologista.

Hematomas

São grandes marcas roxas que são resultado do acúmulo de sangue nos vasos. Ocorre o extravasamento de sangue para o tecido cutâneo – abaixo da pele- ou para dentro dos músculos.

Ocorrem após traumas e quedas. Porém, quando as marcas surgem aleatoriamente, pode indicar sintomas de doenças como: hemofilia e doença de von Willebrand.

Por essa razão, é crucial prestar atenção se as marcas surgem do nada e se permanecem. A presença de sangramento em outros locais, como gengiva e nariz, e febre,fraqueza e perda de peso são sintomas que alertam para uma possível doença e, por isso, precisam ser informadas ao médico.

Leia Mais: Manchas na Pele: Tudo o que você precisa saber

Bumbum Cream: cuidado que você merece

Ah, e já que estamos falando de bem-estar e autocuidado, conheça nosso cosmético especial para pele: o BumbumCream. Esse produto ajuda a potencializar os resultados – que com certeza virão se você combinar uma boa alimentação, Yoga e cuidados estéticos.

O BumbumCream é um creme regenerador com o conceito do BB Cream, produto popular na maquiagem feminina. Ele promove um tratamento de celulite, estrias, foliculite e outros problemas de pele desde a primeira aplicação. 

Então, o que está esperando? Experimente e conta para gente como funcionou para você!

More Reading

banner-bumbum-cream