Espinha no Bumbum: O que é? O que causa? Como evitar?

banner-bumbum-cream

Falando agora sobre um assunto muito sério e que atormenta muitas pessoas: quem nunca colocou um biquíni e se incomodou com aquelas ‘’bolinhas’’ que parecem espinha no bumbum?

Pois então, na verdade, não são espinhas, mas trata-se de um problema bem recorrente: a foliculite.

A foliculite apresenta-se como pequenas bolinhas, podendo ter pus ou não, que se concentra mais na região da virilha, bumbum, axilas, rosto e coxas, embora possa surgir em qualquer região que tenha pelos.

A causa desse problema está relacionada a lesões causadas na pele provocadas, principalmente, pela depilação. Porém, a transpiração excessiva e o uso de roupas justas podem acabar agravando a foliculite. 

O blog do BumbumCream criou um artigo completo para você ficar por dentro de tudo a respeito da foliculite e como acabar com as espinhas no bumbum.

Dicas importantes para a manutenção da região lisa, hidratada  e também formas de como eliminar as espinhas no bumbum.


O que causa espinha no bumbum? Como eliminar? Qual o melhor tratamento?

A acne no bumbum, tendo por nome foliculite, tem relação com uso excessivo de calça jeans ou de roupas fitness e o suor excessivo que essas peças produzem.

Porém, pessoas que passam muito tempo sentadas também podem desenvolver esse problema. A foliculite é uma infecção leve do folículo piloso que leva a colisões vermelhas e, em certos casos, pus.

Essa infecção pode ser bacteriana ou fúngica, porém, também pode ser decorrente de um vírus, ou até mesmo devido a pelos encravados que causam inflamação.

A maioria dos casos de foliculite é superficial, mas pode coçar e doer. Porém, em casos mais graves, a ajuda de um profissional dermatologista é recomendada.

Causas de espinha no bumbum

Como já dissemos anteriormente, embora possa ser causada por outros agentes, espinha no bumbum é, geralmente, causada por bactérias Staphylococcus aureus (estafilococos) ou Pseudomonas aeruginosa. O surgimento desse problema pode ser desencadeado por fatores como:

  • Oclusão – quando se usa roupas muito justas, por exemplo.
  • Barbear – quando se depila sem a devida lubrificação, a fricção pode acometer o surgimento dos pelos encravados devido à irritação e ao infeccionar tornam-se a foliculite.
  • Depilação a cera – é comum surgir esse problema quando há algum trauma local, como a depilação, pois, a foliculite ocorre quando há áreas com pelos e atritos.
  • Pelos encravados – uma das causas mais comuns da foliculite, pois quando o pelo encrava, forma-se um corpo estranho e o organismo reage e isso desencadeia uma infecção.
  • Jacuzzis e piscinas públicas – quando possuem níveis de pH desregulados e estão superaquecidos
  • Feridas ou cortes – as bactérias que causam a foliculite podem entrar no corpo por meio de feridas ou cortes.
  • Obesidade ou excesso de peso – o excesso de dobras na pele gera o superaquecimento e maior fricção o que facilita a surgir infecções fúngicas e bacterianas (como a foliculite).
  • Hiperidrose – é uma condição caracterizada pela transpiração excessiva, o que pode desencadear infecções bacterianas e fúngicas.
  • Uso prolongado de antibióticos – quando se usa esse tipo de medicamento por um longo tempo, ocorre a alteração do equilíbrio normal da pele, fazendo com que bactérias gram-negativas se desenvolvam.
  • Produtos que irritam a pele – cremes e desodorantes podem irritar a pele causando a inflamação e posteriormente a foliculite.

Sintomas da foliculite

A foliculite possui sintomas que se diferem dependendo se ela é superficial ou profunda. No primeiro caso, ela afeta somente a parte superior do folículo piloso. Os sintomas são:

  • Surgimento de espinhas vermelhas com ou sem pus;
  • Pele avermelhada e inflamada;
  • Coceira e sensibilidade na região;

Quando as espinhas são sintomas da inflamação mais profunda, pode ocorrer a aparição de furúnculos.

banner-bumbum-cream

Neste caso, os sintomas são mais graves e deve haver uma preocupação maior. Quando acomete regiões mais profundas podem acarretar:

  • grandes áreas vermelhas;
  • lesões elevadas e pus amarelado no meio;
  • as partes atingidas ficam sensíveis e doloridas;
  • pode haver destruição do folículo piloso;
  • chances de cicatrizes maiores.

Alimentos que causam espinhas no bumbum

Conhecer os alimentos que causam as espinhas é um dos passos mais importantes no tratamento e prevenção desse problema.

Para lidar de maneira mais efetiva com a questão da acne, iremos citar quais são os alimentos que causam as espinhas e reduza – se possível, evite-os – do seu cardápio.

  1. Grãos refinados e açúcares

    Carboidratos mais refinados são os alimentos mais consumidos por pessoas que possuem espinhas. São eles: pão, bolacha, macarrão, refrigerante. sobremesas feitas com farinha branca, bebidas açucaradas.

    Quem consome esse tipo de alimento com mais frequência têm um risco 30% maior de desenvolverem acne do que aquelas que consomem com menos frequência.
  2. Laticínios

    Estudos identificaram que alimentos lácteos causam gravidade das espinhas em adolescentes. Adultos também que consomem derivados do leite tinham quatro vezes mais chances de apresentarem espinhas.

    Contudo, mais pesquisas são necessárias para determinar se existe uma quantidade ou tipo de laticínio que pode afetar a produção de acne.
  3. Fast food

    Por ser rico em calorias, carboidratos e gordura, os lanches de fast food (hambúrgueres, cachorros-quentes, batatas fritas e até refrigerantes) podem aumentar o risco de surgimento de espinhas.

    Quem ingere regularmente esses alimentos têm o risco de 17% de desenvolver acne. Outras pesquisas ainda revelam que essa alimentação pode ainda alterar os níveis hormonais. 
  4. Alimentos ricos em gorduras ômega 6

    Dietas compostas por grandes quantidades de ácidos graxos, como o ômega 6, têm sido associadas ao aumento nos níveis de inflamação e acne.

    Isso porque, as dietas ocidentais – que contém ácido graxo – possuem uma grande quantidade de óleos de milho e soja, ambos ricos em gordura ômega-6 e poucos alimentos que contenham gorduras do tipo ômega-3.

    Esse desequilíbrio dos tipos de gordura de ômega 6 e 3 causam um estado inflamatório do organismo que ocasiona a piora da gravidade das espinhas. Por isso, o uso de ômega-3 pode reduzir os níveis de inflamação da acne.
  5. Chocolate

    Fortemente associado ao surgimento de espinhas década após década, nenhum estudo comprovou que o chocolate realmente pode ocasionar acne.

    Porém, um estudo recente indicou que homens que consumiam 35 gramas de chocolate amargo 99% todos os dias tiveram crescimento de lesões de acne após duas semanas.

    Outra pesquisa mostrou que homens que receberam cápsulas de 100% de cacau em pó diariamente tiveram mais acne após 7 dias de uso.

    Não é comprovado cientificamente que o chocolate desencadeia a acne, mas estudos apoiam uma ligação entre o consumo de derivados de cacau com o aparecimento de espinhas.

Separamos também para você um infográfico de como evitar os terríveis cravos e espinhas, confira:

Tratamento para espinha no bumbum

Caso você esteja com esse problema, não se desespere! Há diversas formas de tratar a foliculite e de se livrar das indesejáveis espinhas no bumbum.

Existem maneiras de eliminar as espinhas e também de prevenir que elas apareçam. São elas:

  1. Assim que chegar do treino, corra para o chuveiro 

    Uma das causas da foliculite é o suor em excesso e o uso de roupas justas. Então, caso você treine, é importante que, assim que chegar da academia, vá direto para o banho para eliminar o suor, óleo e sujeira que se acumulam na superfície da pele.

    Passo 1: Com a pele limpa e molhada, coloque um pouco do esfoliante Esfrega Bumbum na mão e massageie suavemente no bumbum e em outras áreas do corpo que desejar, fazendo sempre movimentos circulares. O Esfrega Bumbum tem compostos naturais, propriedades calmantes, anti-inflamatórias, cicatrizantes e hidratantes. Ele vai ativar a sua circulação, estimular a produção de colágeno, deixando a sua pele mais jovem e mais firme por mais tempo!

    Passo 2: Logo depois, enxágue o produto e seque a pele. Em seguida, aplique o Bumbum Cream para hidratar e potencializar os efeitos que ele proporciona. Aplique também um outro hidratante nas regiões esfoliadas onde você não passou o Bumbum Cream. O Bumbum Cream hidrata, dá brilho e tem cheiro com essências afrodisíacas. Sua fórmula termogênica com óleo de cafeína, arnica, gengibre, pimenta e nicotinato de metila, promove em você uma ação “subcutânea” e te trata de dentro pra fora.
  2. Utilize produtos com peróxido de benzoíla

    Ainda no banho, use algum produto que contenha os ativos de peróxido de benzoíla. Esse componente é eficaz no tratamento de acne e foliculite por possuir propriedades antibacterianas que ajudam a desinfectar a área.
  3. Desobstrua os poros com ácido salicílico

    As espinhas no bumbum podem ser tratadas também com um limpador ou tratamento de ácido salicílico. Esse ingrediente ajuda a remover o excesso de oleosidade e esfoliar as células mortas da pele. Desta forma, elas não ficaram obstruindo os poros e folículos.
  4. Fazer esfoliação e clareamento com ácido glicólico

    O ácido glicólico é um outro ativo muito eficaz no combate à foliculite. Ele mantém os poros claros e trata a acne. Outro benefício é o de clarear manchas escuras que podem se desenvolver após espinha da foliculite sumir.
  5. Hidratação com ácido lático

    Usar loções com ácido lático ajuda a hidratar a pele e esfoliar as células mortas. Quando você se livrar das células da pele seca, evitará que surjam as espinhas no bumbum que são extremamente indesejáveis.

Como secar espinhas no bumbum?

Existem inúmeros produtos bons que prometem secar espinhas, mas a escolha vai depender do tipo do seu problema.

Acnes mais intensas precisarão de cuidados mais específicos e profissionais. Já aquelas isoladas podem ser atenuadas com creme ou gel de uso habitual.

As substâncias e produtos, a seguir, agem de maneira eficaz secando as espinhas. São eles:

  • Peróxido de benzoíla – elimina as bactérias e auxilia na remoção da camada de células mortas da pele que podem obstruir os poros e causar infecção;
  • Ácido salicílico – outro ativo que também elimina as bactérias;
  • Óleo de melaleuca – é um poderoso antibacteriano que ameniza a vermelhidão da pele ao redor da acne e diminui o tamanho da espinha.
  • Gel secativo – elimina a espinha no bumbum de forma que elas diminuam o tamanho e tornem-se invisíveis em questão de horas.
  • Receitas caseiras – o chá de confrei e a compressa de gelo são maneiras fáceis e rápidas para quem quer tratar as espinhas de forma eficaz e sem gastar muito.

Além de todos os cuidados indicados acima, você pode incluir à sua rotina o uso de cosméticos que combatem estrias, como o BumbumCream. Esse tipo de produto ajuda a potencializar os resultados que com certeza virão se você combinar uma boa alimentação, treino e cuidados estéticos.

O BumbumCream é um creme para estrias com o conceito do BB Cream, produto popular na maquiagem feminina. Ele promove um tratamento de celulite, estrias, a terrível espinha no bumbum (foliculite) e outros problemas de pele desde a primeira aplicação.

Dentre os resultados mais prestigiados estão: sentir sua pele mais firme, com brilho, hidratada e desaparecimento das imperfeições, como aquele efeito “casca de laranja” da celulite.

Demais, né? Conheça mais no site oficial!!


    banner-bumbum-cream