Cicatrizes: Quais os tipos? Cuidados e Orientações (2022)

banner-bumbum-cream

As cicatrizes são marcas que surgem na pele por vários motivos, podendo ocorrer desde o mais simples ferimento até algo mais grave como queimaduras, acidentes e cirurgias.

Elas podem incomodar muita gente, dependendo do seu formato e aparência, mas vale lembrar que elas são parte importante, afinal, a cicatriz é o resultado da cura do tecido danificado.

As cicatrizes são resultados de traumas na pele, seja em razão de lesão ou cirurgia. O processo de cicatrização pode levar até seis meses, passando da fase inicial a qual a pele fica sensível e avermelhada ao estágio final da cicatriz esbranquiçada residual.

As cicatrizes podem ser de vários tipos como atróficas, hipertróficas, queloides, contraturas (também chamadas de cicatriz de queimadura) e normotróficas.

O blog do Bumbum Cream criou um artigo para te deixar informado sobre tudo a respeito das cicatrizes. Se você tem alguma dúvida sobre o assunto ou está interessado em tratar a sua cicatriz, leia o texto a seguir e tire todas as suas dúvidas sobre o tema.


Cicatrizes: O que é? Quais os tipos? O que preciso saber? Cuidados e orientações

A cicatriz é a formação do tecido que marca o exato local em que a pele foi curada após uma lesão, cirurgia, queimadura ou acidente. Ela ocorre após o fechamento da lesão na derme após o acidente ou cirurgia.

Assim que ocorre a ruptura, o colágeno presente na pele vai remodelando de tal forma que a lesão seja fechada até que ocorra a regeneração das células no local do ferimento.

Quais os tipos de cicatrizes?

Geralmente, a cicatriz tem uma aparência desagradável e pode gerar certo desconforto por ser considerada uma ‘’imperfeição’’. Acontece que a aparência da cicatriz varia dependendo da sutura cutânea e pode ser classificada em:

  • Atrófica – é aquela cicatriz comum que independe de fatores genéticos.A fase da proliferação está prejudicada, ou seja, ‘’nasceu’’ e não teve crescimento adequado mudando o aspecto da pele. São consideradas ‘’anãs’’ porque suas bordas não se juntam e formam uma depressão da sua localização. Isso ocorre devido à perda de músculos e gordura na região da lesão. É bastante comum esse tipo de cicatriz em acidentes e também em peles que possuem incidência de acne.
  • Hipertrófica – esse tipo de cicatriz é resultado da produção anormal de colágeno. Quando o tecido passa pelo processo de recuperação, ele torna-se excessivo somente na superfície da pele lesionada formando um relevo na área. As cicatrizes hipertróficas costumam ser relevadas, com saliência ou vermelhas.
  • Queloide – as queloides também se formam devido ao crescimento demasiado do tecido conjuntivo pelo excesso de produção de colágeno. Porém, diferente das hipertróficas, as cicatrizes aqui podem causar dores porque se espalham além da área lesionada.
  • Contraturas – as cicatrizes deste tipo que restringem o movimento devido à junção da pele como tecido subjacente durante o processo de cicatrização. Isso ocorre por conta da elevada perda de tecido, como nos casos de queimaduras. Existem casos em que a ferida se junta à articulação, diminuindo ainda mais a movimentação dos membros.
  • Normotróficas – é considerada o tipo de cicatriz mais comum e de boa qualidade. Ela adquire a mesma cor e textura da pele, contudo, deixa uma leve marca onde houve a lesão, seja por corte ou acidente. Elas surgem após lesões não graves ou após cirurgias.

Leia Mais: Cuidados com a pele: Guia completo com Cronograma (2021)

O que pode causar uma cicatriz?

Como já foi dito anteriormente, a cicatriz surge a partir de uma lesão. Esse ferimento pode surgir de diversas formas. Citaremos, a seguir, as causas mais comuns para o surgimento de uma cicatriz.

  • Cortes de cirurgias – as cicatrizes das cirurgias ocorrem devido ao corte. No início, é feito os pontos e, após a retirada dos mesmos, é necessário dar uma atenção especial.
  • Acne severa – é considerada uma cicatriz hipertrófica que é aquela que mais fica aparente na pele. Geralmente, fica mais elevada e mais espessa do que a cicatriz normal.
  • Queimaduras – elas são caracterizadas como contraturas. Elas causam limitação do movimento por causa da junção da pele com o tecido.
  • Tatuagens – após fazer a tatuagem, ela começa seu processo de cicatrização. O processo completo dura um mês.
  • Feridas traumáticas – são aquelas causadas por exposição a agentes físicos como energia mecânica, calor, eletricidade, armas de fogo, acidentes de viação.
  • Marcas de vacina – essa cicatriz surge da vacina BGC no braço direito e ocorre devido a reação do corpo a bactéria.

Como ocorre o processo de cicatrização?

A cicatrização é um processo natural do organismo que tem o objetivo de reparar quando uma parte do tecido epitelial (pele) é rompida. O processo é complexo e envolve etapas interdependentes entre si.

banner-bumbum-cream
  1. Fase inflamatória

    É caracterizada pela presença de secreção e dura de um a quatro dias. Isso varia dependendo da extensão e natureza do ferimento. Pode haver edema, vermelhidão e dor.
  2. Fase proliferativa

    É aquela em que ocorre a regeneração e dura de cinco a vinte dias. É nela que se forma o tecido de granulação, podendo ser vermelho ou rosa e granular.
  3. Fase de reparo

    É a última fase do processo e pode durar meses. Há o aumento da resistência do tecido e melhora do aspecto da cicatriz. Nessa fase, a cicatriz altera, de forma progressiva, a tonalidade, passando do vermelho para um tom rosa claro.

Como tratar as cicatrizes?

Existem diversas formas de atenuar as cicatrizes. De fórmulas caseiras a procedimentos cirúrgicos, a cicatriz pode ser tratada de acordo com o seu tipo e características.

As cicatrizes podem ser tratadas com laser – que vai reduzir a altura do queloide e a cor para que fique imperceptível.

Roupas de compressão ajudam na inibição da evolução da queloide. A remoção cirúrgica também é uma opção e obtêm-se os melhores resultados.

Já as contraturas podem ser tratadas com pomadas e corticoides com ativos hidratantes, como a rosa mosqueta. As queimaduras mais sérias podem ser tratadas com laser e cirurgias plásticas.

As atróficas podem melhorar de aparência caso sejam injetadas substâncias como ácido hialurônico ou polimetilmetacrilato.

Enquanto que as hipertróficas podem ser tratadas com placas ou géis de silicone, injeções de corticóides, produtos tópicos e massagens e também com cirurgia.

Enquanto que as normotróficas por serem quase imperceptíveis, usos de cremes hidratantes e massagens podem ser suficientes.

Leia Mais: Manchas na Pele: Tudo o que você precisa saber

Além de todos os cuidados indicados acima, você pode incluir à sua rotina o uso de cosméticos que combatem estrias, como o BumbumCream. Esse tipo de produto ajuda a potencializar os resultados que com certeza virão se você combinar uma boa alimentação, treino e cuidados estéticos.

O BumbumCream é um creme para estrias com o conceito do BB Cream, produto popular na maquiagem feminina. Ele promove um tratamento de celulite, estrias, a terrível espinha no bumbum (foliculite) e outros problemas de pele desde a primeira aplicação.

Dentre os resultados mais prestigiados estão: sentir sua pele mais firme, com brilho, hidratada e desaparecimento das imperfeições, como aquele efeito “casca de laranja” da celulite.

Demais, né? Conheça mais no site oficial!!


    banner-bumbum-cream